St. Patrick's Day


Conheça São Patrício, padroeiro da Irlanda, e a festa que o homenageia

É comum, no dia 17 de março, monumentos como a Grande Muralha da China, o Cristo Redentor, o Coliseu e a Torre de Pisa serem ilumidados de verde. Esse curioso gesto remete a uma tradição irlandesa que chegou até outras regiões do mundo ao longo do tempo: a celebração de São Patrício no aniversário de sua morte.


Serpentes, trevos e leprechauns

Em 387, na Escócia, nasceu Maewyn Succat (não, São Patrício não chamava Patrício realmente), filho de um oficial cristão do Império Romano. Aos 16 anos, piratas irlandeses sequestraram Maewyn e levaram o jovem até a Irlanda, onde ele serviu como escravo no pastoreiro de animais. Sete anos depois, Maewyn conseguiu escapar, indo para a França, onde passou a viver no mosteiro de Ésir.

Mais tarde, Maewyn Succat foi convidado a retornar à Irlanda como bispo, na missão de envagelizar novos cristãos. E lá se foi. Construiu várias igrejas e teve um papel fundamental na conversão dos celtas e irlandeses ao catolicismo.

De acordo com o folclore irlandês, São Patrício utilizava um trevo de três folhas para representar a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. E apesar de hoje o verde ser a cor que simboliza a festa em sua homenagem, inicialmente a cor relacionada a São Patrício era o azul! Porém, como o trevo se tornou um símbolo muito forte, os irlandeses passaram a comemorar o dia de São Patrício de verde.

Além do trevo, outros símbolos são muito ligados à festa. Reza a lenda que São Patrício conseguiu afugentar as cobras da Irlanda e, por isso, as serpentes também são marca registrada da celebração. Os pagãos ainda contribuíram com a caracterização da festa, incorporando a figura do leprechaun (aquele carinha que protege o pote de ouro no final do arco-íris), ícone do folclore celta.

Morto no ano de 461, foi enterrado na Irlanda, em Saul, onde havia construído sua primeira igreja. Maewyn ficou esquecido por séculos até se tornar padroeiro do país. O mais curioso de tudo? Foram os imigrantes irlandeses nos Estados Unidos quem, no século XIX, começaram a tradição de celebrar o dia de seu padroeiro em 17 de março, como uma forma de lembrar o país de origem. Somente no fim do século XX a festa cruzou as fronteiras e invadiu a ilha da Irlanda, adquirindo ares mais nacionais.


O carnaval irlandês  

As festas do dia de São Patrício são marcadas por várias pessoas pintadas na rua, música, dança, fantasias e bebidas (ou você achou que em uma celebração irlandesa não teria muita cerveja?).

O fato é que essa celebração passou por algumas mudanças desde seu início. Quando a festa era restrita às comunidades irlandesas que viviam nos Estados Unidos, a pegada era mais religiosa. À medida que a celebração foi exportada para outro locais, surgiu a ideia dos desfiles e das fantasias.

Atualmente, o St. Patrick's Festival, na Irlanda, atrai milhares de pessoas todos os anos. A festa, que se estende por alguns dias, conta com várias atividades lúdicas, culturais e até mesmo religiosas, com procissões e ações de caridade. E à noite, é possível se entreter com as apresentações musicais e outras atrações oferecidas pelos pubs, inclusive experimentar o famoso chopp verde, criado exclusivamente para o St. Patrick's Day.


E aí, ficou com vontade de participar dessa festa? Não precisa ir muito longe, aqui no Brasil é possível encontrar grandes celebrações nas cidades de Porto Alegre, São Paulo e Belo Horizonte. Divirta-se e aprecie com moderação!

Artigos Relacionados

Do seu jeito, em qualquer lugar!

O curso acompanha seu ritmo, tanto na sua vida, quanto no seu aprendizado. É você quem lidera sua forma de aprender.

A1, B2? Entenda seu nível de fluência!

Entenda em que nível de proficiência você se encontra. O Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas (CEFR) é a nossa base.

AMEAI

Na AMEAI, você ouve, fala, lê, escreve, tem conhecimentos gramaticais, vê vídeos, acessa o vocabulário e curiosidades a respeito do idioma estudado.