4th of July


Conheça a história por trás da independência dos EUA

No feriado nacional de 4 de julho, uma das datas mais importantes para os norte-americanos, comemora-se a independência das treze colônias do domínio da Inglaterra. Não é exagero falar que a celebração é a maior festa dos Estados Unidos e tem forte influência sobre a cultura americana em geral.

Nós te explicamos melhor como aconteceu todo esse processo:


Colonização

Originalmente habitado por nativos, o território que hoje abrange os Estados Unidos da América foi colonizado pelos ingleses a partir do século XVII. No total, foram formadas treze colônias no território americano, divididas em colônias do norte, colônias centrais e colônias do sul.

Províncias do norte:  New Hampshire, Massachusets, Rhode Island e Connecticut.

Províncias centrais:  Nova Iorque, Nova Jérsei, Pensilvânia e Delaware.

Províncias do sul: Maryland, Virgínia, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Geórgia.


Entretanto, não era apenas o aspecto geográfico que distinguia as colônias, havia uma grande diferença entre o tipo de colonização que foi implementado nas colônias do norte e do sul. Enquanto no norte, também chamado de Nova Inglaterra, ocorreu uma colonização de povoamento com mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno, as colônias do sul eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Dessa forma, eram organizadas em latifúndios, possuíam mão-de-obra escrava e sua produção era exclusivamente exportada para a metrópole.

Uma baita diferença, né? Podemos afirmar que o sul era mais dependente economicamente da metrópole, enquanto o norte tinha suas próprias reivindicações. É muito importante entender como se deu a colonização do território, pois ela está intimamente ligada ao processo de independência.


Guerra dos Sete Anos

Entre os anos de 1756 e 1763, Inglaterra e França disputaram a posse das colônias americanas em um conflito que ficou conhecido como Guerra dos Sete Anos. A Inglaterra saiu vencedora, mas isso não teria sido possível sem a ajuda das milícias coloniais, por isso, os colonos acreditavam que seriam recompensados ao fim da guerra. 

Ao invés disso, os ingleses impuseram uma série de medidas muito impopulares para os colonos a fim de suprir os custos da guerra, como: aumento dos impostos sobre a colônia, criação do monopólio do comércio do chá para uma companhia inglesa (Lei do Chá) e do monopólio do açúcar para as Antilhas Inglesa (Lei do Açúcar), além da Lei do Selo, um imposto sobre circulação de mercadorias da colônia.

Todas essas medidas tornavam a vida econômica dos colonos mais difícil. Insatisfeitos, eles se revoltaram, dando início ao processo de independência das colônias.


Independência

Em 1774, os colonos organizaram o Primeiro Congresso da Filadélfia. Tratava-se de uma série de solicitações para garantir mais liberdade econômica e política para a colônia, porém, esses pedidos foram recusados pela Inglaterra.

Então em 1776, ocorreu o Segundo Congresso da Filadélfia. Nesse congresso, os colonos concluíram que não era mais possível manterem-se sob o domínio colonial inglês, uma vez que, consideravam que as ações da metrópole eram um desrespeito aos interesses dos colonos. Elaboraram, então, a Declaração de Independência dos Estados Unidos, publicada no dia 4 de julho do mesmo ano.

Escrita por Thomas Jefferson, a declaração deu início a Guerra de Independência, que durou até 1783. Os americanos venceram com apoio dos franceses e espanhóis.

A independência dos Estados Unidos foi a primeira grande derrota de uma potência colonial na história e teve influência direta sobre as demais lutas no continente americano pela libertação colonial.


Celebração

O Independence Day é associado a churrascos, desfiles e fogos de artifício. Os estadunidenses também aproveitam para mostrar seu amor pela nação vestindo as cores da bandeira norte-americana (vermelho, azul e branco).

Por ser feriado nacional, as prefeituras organizam eventos nas cidades, como desfiles patrióticos, feiras e fogos de artifício. A população, por sua vez, costuma decorar as casas com bandeirinhas dos Estados Unidos.

Entre as comidas típicas, destacam-se o churrasco, composto por hambúrgueres, linguiças, salsichas e o hot dog. Também é comum a realização de piqueniques comunitários.


Aprender idiomas aumenta nosso repertório social e cultural e expande o modo como vemos o mundo. Que tal aprender um novo idioma com a EFI? Faça já seu teste de nivelamento e inicie os estudos hoje mesmo!

Artigos Relacionados

Do seu jeito, em qualquer lugar!

O curso acompanha seu ritmo, tanto na sua vida, quanto no seu aprendizado. É você quem lidera sua forma de aprender.

A1, B2? Entenda seu nível de fluência!

Entenda em que nível de proficiência você se encontra. O Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas (CEFR) é a nossa base.

AMEAI

Na AMEAI, você ouve, fala, lê, escreve, tem conhecimentos gramaticais, vê vídeos, acessa o vocabulário e curiosidades a respeito do idioma estudado.